España Virtual é uma ponte entre o mundo geográfico e a Internet

Elecnor Deimos lidera o consórcio

17 de maio de 2012

Um grupo de 20 entidades desenvolveu este projeto CENIT, subvencionado pelo CDTI, no âmbito do programa Ingenio 2010

O programa causou um importante impacto nacional e internacional

Madri, 17 de maio de 2012.- Um grupo de 20 entidades liderado pela Elecnor Deimos, área tecnológica da Elecnor, apresentou no Instituto Geográfico Nacional (IGN) o resultado do projeto España Virtual (Espanha Virtual), que após quatro anos de trabalho e um orçamento de 25 milhões de euros, estabelece as bases para a criação de sistemas inovadores que permitam criar conexões entre o mundo geográfico e a Internet.
O projeto España Virtual teve como principal objetivo a definição da arquitetura, protocolos e padrões da Internet Geográfica, com um foco especial no processamento de dados, visualização 3D, mundos virtuais e interação entre usuários. Os trabalhos realizados produziram uma quantidade elevada de resultados, permitindo importantes avanços na pesquisa das diferentes áreas do projeto e a realização de demonstrações e experimentos que poderão se transformar em produtos comerciais. 

Entre as aplicações futuras do España Virtual destacam-se as seguintes:

  • Facilitar a criação de serviços com informação geográfica por meio da Internet, simplificando a disponibilidade e a adaptação de dados geográficos para qualquer dispositivo e largura de banda. Isto inclui tanto a “criação” de informação para voos como a busca inteligente de dados na Rede. 
  • Simplificar o uso de informação geográfica (cartografia e edifícios, 2D/3D/4D) em simulações físicas, incluindo tanto o processamento de dados geográficos como a simulação massiva por intermédio de infraestruturas Grid e Cloud.
  • Criar, de forma simples, serviços de Internet que combinem dinamicamente atores distintos que proporcionam e consomem informação, junto com a interação do usuário.
  • Utilizar livremente um sistema de informação geográfica de código aberto, gvSIG, que dentro do projeto inclui, entre outras, a capacidade de visualização 3D/4D e a gestão de dados LIDAR.
  • Dispor de uma estrutura completa de aplicações de realidade aumentada, realidade virtual e realidade cruzada, com aplicação direta a setores, como o industrial. 

Para Carlos Fernández de la Peña, presidente do Consórcio España Virtual, “o desenvolvimento tecnológico realizado terá sentido se melhorar a competitividade das empresas, respondendo às necessidades dos usuários. O foco do España Virtual é a criação de uma plataforma que permita proporcionar serviços de base geográfica por meio da Internet, de grande impacto em diversos serviços finais”.

O evento de apresentação contou com a presença da secretária de Estado de P&D+i do Ministério da Economia e Competitividade, Carmen Vela; o subsecretário do Ministério do Fomento, Mario Garcés San Agustín; Elisa Robles, diretora-geral do Centro para o Desenvolvimento Tecnológico Industrial (CDTI); e o Presidente do Centro Nacional de Informação Geográfica, Amador Elena Córdoba; além de representantes das empresas envolvidas no projeto.  

Sobre o Consórcio España Virtual

O projeto España Virtual é liderado pela Elecnor Deimos e conta com a participação do Centro Nacional de Informação Geográfica (IGN/CNIG), Indra, Androme Ibérica, GeoSpatiumLab, Designit, Prodevelop e Telefónica I+D. 

Os centros de pesquisa e universidades nacionais que participaram são os seguintes: Universitat Pompeu Fabra, Universidad Jaume I, Ontology Engineering Group (UPM), Grupo Modelos y Software para el Medio Ambiente (UPM), ETSI en Topografía, Geodesia y Cartografía (UPM), IDELab Universidad de Valladolid, Universidad de Zaragoza, Universidad Carlos III de Madrid, Instituto de Aplicaciones Computacionales con Código Comunitario (UIB), UNED, Instituto de Automática e Informática Industrial (ai2) da Universidad Politécnica de Valencia, e Asociación Centro de Tecnologias de Interacción Visual y Comunicaciones VICOMTECH.